Amor · Homenagem · Não esqueci e nem vou esquecer

Quando você apareceu

A primeira vez em que te vi, fazia uma noite fria e garoava. Voltava da faculdade e já era muito tarde. Mesmo no escuro foi possível perceber o brilho dos seus olhos, eu senti por você compaixão. Pensei num modo de mantê-lo aquecido e seguro dos perigos da linha do trem, te acomodei em um lugar afastado e segui meu caminho…

Alguma coisa em mim fez com que voltasse atrás, pensei comigo mesma que aquela atitude era loucura mas não deixei que esse pensamento me demovesse daquele plano.

Te levei pra casa, você estava deplorável, desnutrido e com o corpo que fazia dó. Na primeira noite, tive que escondê-lo porque sabia que iria ouvir um monte de merda! Te coloquei acomodado numa caixa com panos e alguns papéis . Você me olhava com os mesmos olhos vivos e brilhantes como os que ainda vejo hoje.

Na manhã seguinte, ao te verem ouvi de todos que era louca e que deveria abandoná-lo porque nas condições em que estava não haveria um modo de recuperar a sua saúde. Um certo alguém disse que não queria você em casa, disse que te jogaria de volta na rua; mas eu, eu te queria e não permitiria que nada e nem ninguém fizesse algo contra você, afinal, eu havia prometido que cuidaria de você! Prometi e não seria capaz de deixá lo depois de ter sido conquistada pelo seus negros olhos brilhantes.

Era visível que tinha sofrido bastante e que por isso, mesmo sendo pequeno e tendo o corpo coberto de sarna e sem pêlos, ninguém mais o queria. Você me escolheu e eu te escolhi.

Estava na hora de correr atrás de tratamento para você. Na primeira vez que o levei a veterinária, ela se emocionou por vê-lo tão acabadinho. Disse até que se eu quisesse, depois, caso optasse apenas por pagar pelo seu tratamento, poderia deixá-lo para doação. Claro que não! Em momento algum essa hipótese passou pela minha cabeça, o que queria era vê-lo bem e comigo!

O tratamento começou…. Vieram sabe-se lá quantas doses de injeções, vitaminas e outros remédios. Eu gastei sim, dinheiro no seu tratamento e nem me arrependo por isso, porque o retorno que tive depois disso valeu cada centavo.

Aos poucos você começou a brincar, seus pêlos começaram a aparecer, você começou a crescer e isso me deixou tao feliz porque achava que isso nunca fosse acontecer. Depois, todos começaram a te aceitar, as crianças ja podiam se aproximar de você e brincar também.

Foram muitas idas ao veterinário e finalmente você se tornou o meu peste! Meu córzinho que me dava beijo e fazia bagunça no quarto, que enquanto estava estudando permanecia na sua almofada favorita me olhando com seus lindos olhos negros brilhantes, olhinhos de coitado.

Quando você cresceu, ninguém acreditava que se tratava do mesmo cachorro, estava irreconhecível mas eu sabia que desde o inicio você era o meu Coragem! Te dei esse nome porque vi que você ainda pequeno tinha sofrido bastante e por ter sobrevivido a tudo, não podia ser menos, então, Coragem foi um nome perfeito para aquele guerreirinho que lutou pela vida!!!

Depois, que já estava bem cuidado, ouvi algumas vezes me dizerem para te jogar fora. “Ele já está bom, agora pode ser que se alguém achá-lo na rua vão levar pra casa.”

Você nunca foi pra mim um objeto descartável. Muitas vezes, ajudei pessoas que jamais me disseram, obrigada! Já tomei as dores, defendi gente que nunca demonstrou qualquer gratidão pelo que fiz. Se descarta quem só sabe te dar carinho e alegria? Amigo fiel se descarta?

Muitas vezes chego da faculdade altas horas da noite e você junto com o Marrom, sempre ficam no frio me esperando voltar pra casa. Vocês já foram me esperar no ponto das peruas, por teimosia ou muito amor me acompanhavam mesmo na chuva. Sempre senti raiva por não me obedecerem quando pedia para voltarem pra casa, mas nunca pude mais do que a fidelidade de vocês. Já chorei em silêncio no meu quarto enquanto estava de joelhos e vocês lambiam as minhas lágrimas.

Foram e ainda são muitos os momentos e as historias que passei e passo com vocês. Por vocês me passo por louca, arrumo briga se preciso, gasto o que tenho e não tenho para vê-los bem! Porque nada se compara a alegria que vocês me dão, nenhum amigo é tão fiel quanto vocês.

E quando te machucam, me machucam também. Quando vejo que fazem maldade a vocês é como se fizessem a mim também, eu sofro duplamente porque quem não tem companheiros como vocês, jamais entenderão o motivo de tanto amor e carinho que carrego no coração.

Eu agora estou passando por mais uma jornada dolorosa ao seu lado Coragem! Desconfio de quem tenha feito essa grande judiação com você. E não entendo como podem classificar como ser humano, alguém tão desprezível que seja capaz de fazer a maldade que fizeram à você! Mais uma vez, tenho certeza que sairá dessa e logo mais estará recuperado, porque seu nome Coragem, não foi escolhido ao acaso, seu nome tem história…

Sei que logo mais você estará de volta em casa, deitadinho na porta do meu quarto me esperando chegar e me recebendo com grunhidos ou choro de alegria, correndo feito um louco pelo quintal…

Aqueles que dizem para que jogue ou abandone os meus cachorros, vocês nunca saberão o que é ter um amigo desinteressado ao seu lado. Vocês nunca saberão se não se permitirem, como é ser recebido com alegria e entusiamo depois de um dia difícil. Nunca saberão se não se permitirem, o que é ter um amigo mais chegado que muitos parentes, ainda que estes sejam sangue do seu sangue, e isso não diz muita coisa. Porque as vezes, você vai querer um abraço, e seu parente não estará por perto para te dar, seu parente vai inventar desculpas, vai te negar carona em dias de chuva e frio, vai te negar ajuda, vai te julgar e vai falar um monte de merda, ou seja, será inaproveitavel. Seu parente só vai te procurar e se lembrar de você quando precisar do maldito dinheiro que você tem ou de um favor! Não tenha parentes, tenha cachorros porque por você, eles darão a própria vida! E por meus cachorros, dou aquilo que está a meu alcance!!!!

Meus cachorros não são como pares de sapatos, também não são objetos dos quais me desfaço com o tempo, então, deixe de agir como idiota e não me diga para me desfazer daqueles que fazem por mim mais do que muita gente que se diz sangue do meu sangue fez ou “faz”

Troque as relações de interesse por cachorros e verás que alegria maior não há. Cachorros são sim, como filhos que escolhemos ter!

Anúncios

Um comentário em “Quando você apareceu

O que achou? Se gostou, compartilha.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s