Mundo

A Carpintaria

Voa pra longe solidão com seus cacos imprestáveis de Anacreonte. Do que me servirão os frangalhos desconexos dessas imagens imperceptíveis que quase ninguém conhece?

Corre o mar pesado dos pensamentos, distanciando-se de qualquer favorecimento, estas são todas as franquezas reunidas que de nada servem me projetando para a elaboração de mais alguns versos repletos de especificidades. Não me importo se vão entender, afinal a carpintaria é minha. Vivam e se esbaldem com suas facilidades, usem seus dicionários importados, mais já digo que nem eles serão suficientes para desvendarem a profundidade desses versos afoitos.

Não pedirei uma marmita nessa hora porque meu encontro é com a criatividade, é hora de beber das ideias, pois as experiências da vida em nada me favoreceram para que encontrasse o sucesso.

O presente me presenteia com os lugares distantes; é para lá que devo ir com essa vontade de vencer. A grande massa já está toda treinada e por isso, querem o que é fácil, não querem pensar e nem construir nada. De uma só vez uma vazão de decepções me empurram para o silêncio dos campos floridos que a janela do meu quarto não me proporciona. O que vejo são montanhas de concretos que as dificuldades impuseram como saída para quem quer ganhar dinheiro com os aluguéis.

Eu vou sedenta na busca desenfreada e, sem medo de ferir meus pés, deixo as sandálias para trás, deixo tudo e correndo cada vez mais rápido vou fugindo dessa mentira que o mundo nos envolve a cada dia. Neste lugar comum em que me encontro, os poetas morrem sufocados com suas poesias que transbordantes brotam d’alma. Essa poesia desvalorizada pelos gritos e purpurinas da superficialidade. Ouçam os diversos tipos de gritos e entendam ao qual me refiro, um exército vai a rua por moda. Chamem a Maria Augusta, talvez ela desvende essas linhas.

Os ensinamentos daquela professora foram necessários e suficientes para que construísse uma ponte externa a tantas mentiras e dissabores. Agora estou em paz, meu espirito bebeu sem medidas dos versos deste além mar. 

Anúncios

O que achou? Se gostou, compartilha.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s