coisas da vida · Mundo

A roda gigante

roda

Ele fala sobre ovos mas come caviar. Em pensar que o imaginava em um mundo diferente e fora dessa realidade, totalmente fora desse sistema burguês, ao qual, nós os pobres somos fregueses. Ele era diferente só nas palavras, e as ações? Observei apenas uma parte delas, irreal.  

Sempre vivi na parte inferior da roda gigante, um dia a roda deu um giro de 360°, lá de cima a visão que você tem de mundo é outra. Acostumada a ter como espaço o valor de um simples raio (π), quando a roda girou e estive em contato com o topo, iniciei uma serie de sonhos e planos. Queria viver no topo! Queria ter uma casa como as que via lá do topo. Queria. Queria. Queria. 

Assim que a roda formou seu ângulo de 180° não pude deixar de notar aquela presença iluminada. No princípio quando estava no topo e ouvia seu discurso, falava a mim mesma:  ele é diferente e suas palavras são distintas! Acho que me apaixonei e desejei viver um amor feito aqueles que presenciava lá de cima, pareciam tão verdadeiros… Amor de novela cavalheiresca, tipo Dom Quixote e Dulcinéia do Toboso, amor feito os dos livros onde você vence o preconceito e suas condições para dar uma chance ao sentimento sincero.

Acontece que a roda gigante é uma ferramenta do capitalismo, ela gira de acordo com os interesses burgueses. Relações são formadas pelos interesses burgueses, relacionamentos, casamentos e discursos, pura exclusividade burguesa.  

Era utopia estava fascinada por aquele homem. Desejava descobrir mais coisas a seu respeito e quando fui me aprofundando a roda foi girando e, do topo, passei ao lugar mais baixo! Pude distinguir que ao passo que falava de simplicidade, o cara frequentava palácios, cruzava fronteiras e vivia em outro mundo… Decepção, frustração, ele era mutável, móvel e era tudo menos o que pensava ser. A roda gigante girou e então percebi que ele é mais um “produto” do capitalismo e, seus discursos, me desculpe, mas você fala de uma realidade da qual desconhece. A realidade é hard! Quem está no topo jamais quer abrir mão do luxo e nem ainda, das relações formadas por conveniência.  

Na boa, viva o seu amor burguês, “crie” a sua família em um bairro burguês, eduque suas crianças em escolas burguesas e se aplique em seu discurso burguês. Discurso maquiavélico que enche de esperança quem está na parte de baixo. O fato é que ele se regozija com o movimento da roda gigante, a roda que gira e não para, a roda burguesa puro fruto da realeza! Nunca mais se coloque no papel de quem tem sede e fome enquanto sua mesa está farta! Também me fartarei até não querer mais, até não querer mais saber quem é você e quem de fato você diz ser. A roda girou e meu mundo mudou; meu mundo que era grande parte você a partir de agora deixa de ser.  

 
Anúncios

O que achou? Se gostou, compartilha.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s